19 9.9984.7978 19 3223.1045

Perguntas Frequentes

  • O QUE É UMA RESTAURAÇÃO DE PORCELANA? Porcelana ou cerâmica é um material similar a um "vidro" utilizado em grandes cavidades do dente, restaurando a sua forma, função e a estética por imitar a cor do dente e da gengiva. Requer uma etapa laboratorial antes de ser utilizado como material restaurador. É altamente friável, exigindo que sua aplicação em laboratório aconteça sobre uma base ou casquete que pode ser ou não livre de metal. Apresenta alta resistência ao desgaste (dureza).
  • O QUE É UMA RESTAURAÇÃO DE RESINA COMPOSTA? É um material restaurador similar a um "plástico" (BIS GMA, UDMA, EMA, etc), sendo este reforçado por um material mineralizado (quartzo). É conhecido por imitar a cor do dente sendo utilizados quando se deseja uma aparência o mais natural possível. Sua resistência ao desgaste atualmente é muito similar ao da restauração de amálgama, sendo, porém inferior a restauração de porcelana. Tem sua indicação para cavidades pequenas, uma vez que podem se lascar ou fraturar. É indicado também como material de preenchimento (base) para grandes cavidades ou quando confeccionados em laboratório, podem restaurar cavidades maiores. Podem se manchar com pigmentos como café, chá ou tabaco e tem uma durabilidade que pode variar de 3 a 10 anos.
  • POR QUE O AMALGAMA NÃO É MAIS TAO INDICADO? É uma restauração que foi bastante usada por causa da sua resistência à mastigação, isto é, seu desgaste é muito lento e dificilmente sofre infiltração (recidiva) por cárie. Ao longo do tempo o metal sofre oxidação, manchando o dente, mas selando as margens entre a restauração de amálgama e o dente (selamento marginal) reduzindo o risco de infltração por cárie. O amálgama não imita a mesma cor do dente, isto é, não é estético e por isso é tão recusada como uma opção de tratamento atualmente pelos pacientes.

    Por fim, devemos citar a grande importância da higiene bucal e do acompanhamento clínico e radiográfico ao término do tratamento e a cada retorno no tempo devidamente indicado a cada situação clínica, pois o sucesso do tratamento só vira se associado ao cuidado e à colaboração do paciente.
  • SUBSTITUIR OU NÃO O AMALGAMA PELA RESINA COMPOSTA? Dentro da Dentística Restauradora, a opção da estética em odontologia, tem sido bastante requisitada como primeira escolha de tratamento pelos pacientes dentro dos consultórios. Porém, esta escolha deve envolver sempre o profissional de odontologia que deve especificar os critérios biológicos, funcionais e mecânicos intrínsecos de cada situação.

    Sendo assim, sabe-se que a principal razão para a substituição da restauração de amalgama é a falha estética, além de outros motivos, como fratura da restauração ou recidiva de cárie. As restaurações de resina composta oferecem estética, função clinica e durabilidade dependendo das condições de saúde bucal do paciente e habilidades técnicas do profissional.

    Com a diminuição da incidência e velocidade da progressão das cáries, devido ao uso de fluoretos incorporados à água de abastecimentos e cremes dentais, e além do aperfeiçoamento das propriedades das resinas compostas, como resistência ao desgaste, melhor união à dentina (camada interna do dente), aumento das opções de cores das resinas compostas com disponibilidades de diferentes graus de opacidades e translucidez, é importante dar importância a técnica de substituição das restaurações das restaurações de amálgama pelas de resina composta como uma opção de tratamento odontológico.
  • POR QUE A CARIE É FORMADA? Porque os tecidos do dente são atacados pelos ácidos láticos formados pela fermentação da sacarose (um tipo de açúcar) por algumas espécies de bactérias encontradas na boca.

    A cárie constitue um sério problema. Se não for tratada, uma cárie pode destruir seu dente e matar os delicados nervos na sua parte central, o que pode resultar em um abscesso, uma área de infecção na ponta da raiz. Uma vez formado o abcesso, ele só pode ser tratado através do tratamento do canal, de cirurgia ou da extração do dente.
  • COMO SEI QUE ESTOU COM CARIE? Fique atento aos sinais:
    – Sensibilidade a alimentos doces;
    – Sensibilidade a alimentos frios ou quentes;
    – Dor de dente;
    – Manchas brancas e escuras;
    – Dentes com fraturas ou orifícios;
    – Fio dental esfiapa ao passar entre os dentes.
  • APÓS AS CIRURGIAS POSSO REALIZAR ATIVIDADES FÍSICAS NORMALMENTE? Não realizar atividades físicas. A atividade física irá promover aumento da circulação sanguínea e uma eventual hemorragia, sendo assim o paciente deverá permanecer em repouso absoluto.
  • COMO DEVERÁ SER A MINHA ALIMENTAÇÃO APÓS UMA CIRURGIA? Optar pela Alimentação líquida e fria. Pois uma alimentação dura pode traumatizar o local da cirurgia removendo o coágulo e provocando uma hemorragia assim como o alimento quente poderá aumentar a vascularização local e também provocar uma hemorragia. Abuse de vitaminas batidas no liquidificador, mingaus, sucos, sorvetes, purês e sopas (Frias)
  • O QUE ESCURECE OS DENTES? 1. Quem respira pela boca a boca fica desidratada deixando o esmalte mais poroso;
    2. Hemorragias internas nos dentes, causadas por quedas e batidas;
    3. Corantes de alimentos, bebidas, chocolates, café, chá, refrigerantes à base de cola;
    4. Aumento ou diminuição na calcificação dos dentes;
    5. Excesso de tetraciclina, antibiótico usado geralmente em crianças;
    6. Aplicações excessivas de flúor;
    7. Doenças como sarampo, varicela, escarlatina e febre reumática;
    8. Acúmulo de placas bacterianas;
    9. Tratamento de canal malfeitos;
    10. Nicotina do cigarro.
  • O TRATAMENTO ENDODÔNTICO É MUITO DOLOROSO? Na maioria dos casos, com o uso da anestesia, o tratamento é indolor e, às vezes, nos casos de polpa mortificada, não é necessário anestesiar. No entanto, pode acontecer, nas primeiras 24 horas, ficar com uma sensação dolorosa decorrente da aplicação do anestésico e da manipulação do dente, que pode ser resolvida com a ingestão de analgésicos. Caso já exista infecção pode haver necessidade de se realizar um tratamento sistémico (antibiótico, anti-inflamatório).
  • O DENTE PODE VOLTAR A DOER DEPOIS DE TRATAR O CANAL? O tratamento de canal tem um alto índice de sucesso mas, em alguns casos, o dente pode voltar a doer por diversos motivos: dentes com raízes muito curvas (anatomia complicada); falha do tratamento anterior; canais calcificados; quebra ou ausência da restauração do dente com canal tratado; cárie profunda, com consequente recontaminação do canal.
  • O MEU DENTE MORRE DEPOIS DO TRATAMENTO DE CANAL? Não, pois todo o suporte desse dente permanece vivo: osso, membrana periodontal (fibras que fixam o dente ao osso) e cemento (camada que recobre as raízes). 0 inconveniente é que, como é a polpa que confere sensibilidade ao dente, se o mesmo for novamente atacado por cárie, isso não será percebido devido à ausência de sensação dolorosa.
  • O QUE EU PRECISO PARA RECEBER UM IMPLANTE? É preciso que você tenha gengivas saudáveis e ossos adequados para sustentá-lo. Você também deve comprometer-se a manter estas estruturas saudáveis. Uma higiene bucal meticulosa e visitas regulares ao dentista são essenciais para o sucesso a longo prazo de seus implantes.
  • A PARTIR DE QUANTO TEMPO JÁ POSSO INICIAR A PRÓTESE SOBRE IMPLANTE? Entre 4 e 6 meses após a instalação do implante de titânio pode ser iniciada a prótese. Um processo mais recente propõe a instalação rápida de dentes, chamada carga imediata.
  • COMO FUNCIONAM OS IMPLANTES DENTÁRIOS? Por serem integrados ao osso, os implantes oferecem um suporte estável para os dentes artificiais. Próteses parciais e totais montadas sobre implantes não escorregarão nem mudarão de posição na boca, um grande benefício durante a alimentação e fala. Esta modalidade de prótese é chamada "protese sobre implante" e confere ao paciente mais segurança em todas as funções bucais proporcionando uma situação mais natural do que pontes ou dentaduras convencionais.
  • O IMPLANTE DENTÁRIO DURA TODA A VIDA? Se bem feito e bem cuidado, um implante dentário dura por tempo indeterminado, mas, para isso, tem de ser observadas todas as orientações do dentista relativas a limpeza e cuidados. É importante também que sejam feitas visitas periódicas ao dentista, que são indicadas para ser feitas a cada seis meses.
  • FAZER IMPLANTE DENTÁRIO DÓI? Não! Isso porque é aplicada uma anestesia local, que permite ao dentista executar todo o procedimento sem levar dor alguma ao paciente. Feito isso, o dentista recomendará alguns medicamentos que evitaram a dor e auxiliarão na cicatrização.
  • QUANTO TEMPO LEVA PARA FAZER UM IMPLANTE? Se considerarmos um caso de implante unitário, ou seja, de apenas um dente, o procedimento todo leva cerca de 30 minutos apenas, mesmo que seja necessária a extração do dente degradado.
  • DO QUE SÃO FEITOS OS IMPLANTES DENTÁRIOS? Todos os implantes existentes hoje em dia são feitos de titânio. Isso porque, o titânio não sofre corrosão quando é colocado no corpo humano, o que faz com que não ocorram problemas de rejeição imunológica.
  • É VERDADE QUE O APARELHO FIXO ORTODÔNTICO MANCHA OS DENTES? Não. O que pode acontecer é que com pouca higiene, o paciente provoca um acúmulo de placa bacteriana principalmente ao redor dos bráquetes. Como a placa concentra restos de alimentos e microorganismos vivos, vai haver uma deterioração da superfície do esmalte, provocando cáries. Por este motivo nosso consultório realiza limpezas periódicas em nossos pacientes.
  • COMO SABER SE PRECISO DE UM ORTODONTISTA? Apenas seu dentista ou ortodontista poderá determinar se você poderá se beneficiar de um tratamento ortodôntico. Com base em alguns instrumentos de diagnóstico que incluem um histórico médico e dentário completo, um exame clínico, moldes de gesso de seus dentes e fotografias e radiografias especiais, o ortodontista ou dentista poderá decidir se a ortodontia é recomendável e desenvolver um plano de tratamento adequado para você. Se você apresenta algum dos problemas abaixo, pode ser um candidato para o tratamento ortodôntico:

    1 – Mordida cruzada posterior
    É usualmente resultante de uma constrição superior bilateral e, dependendo do grau desta constrição, pode desenvolver uma mordida cruzada uni ou bilateral. As mordidas cruzadas bilaterais, apresentadas como sendo unilaterais em decorrência do desvio funcional da mandíbula, acometem aproximadamente 85-97,5% dos casos relatados.

    2 – Mordida cruzada anterior
    Gera uma aparência de "bulldog", quando a arcada inferior está projetada muito à frente ou a arcada superior se posiciona muito atrás.

    3 – Mordida profunda
    Existe quando os dentes superiores cobrem os inferiores excessivamente, dificultando ou impedindo sua visualização.

    4 – Mordida aberta
    Existe espaço entre as superfícies de mordida dos dentes anteriores e/ou laterais quando os dentes posteriores se juntam.

    5 – Diastema
    Presença de falhas, ou espaços, entre os dentes como resultado de dentes ausentes ou dentes que não preenchem a boca.

    6 – Apinhamento
    Quando existem dentes demais a serem acomodados a uma arcada dentária pequena.

    7 – Overjet (trespasse horizontal) aumentado
    Refere à distância entre a face vestibular do incisivo inferior e a borda incisal do incisivo superior.
  • QUANTO TEMPO VAI DURAR MEU TRATAMENTO ORTODÔNTICO? A correção ortodôntica pode variar de um simples fechamento de espaços frontais em poucos meses até um realinhamento total dos dentes. O tempo de um tratamento normal varia, geralmente, de 24 a 36 meses.

    Apesar de uma estimativa de tempo ser dada ao paciente, este tempo pode esticar ou encolher dependendo de alguns fatores.

    Tipo de problema apresentado: Existem casos mais fáceis de serem tratados e casos cuja complexidade leva a um tempo de tratamento maior.

    Cooperação: Aparelhos quebrados, falta às consultas marcadas, higienização ruim, uso incorreto ou pouco uso dos aparelhos removíveis, ativação inadequada dos aparelhos removíveis, uso inadequado dos elásticos, tudo isso leva à um tempo de tratamento maior ou até mesmo resultado final insatisfatório.

    Idade: Pacientes mais jovens respondem melhor ao tratamento.

    Característica Biológica de cada paciente: A movimentação dos dentes é conseguida através dos estímulos dados pelo aparelho e cada organismo responde de uma maneira diferente a este estímulo.

    Portanto existem vários fatores, até mesmo desconhecidos, que podem alterar o tempo previsto, por isso sua colaboração é de fundamental importância.
  • COLOCAR APARELHO DÓI? Um pequeno resíduo de alimento que fica entre os dentes nos incomoda, imagina um aparelho em todos os dentes?

    Um incômodo e dentes um pouco doloridos é natural no início do tratamento, mas rapidamente o organismo se acostuma e você não sentirá mais o aparelho incomodar.

    Este tempo varia de pessoa para pessoa, algumas colocam o aparelho e se sentem como se nada houvesse acontecido, outras ficam até 20 a 30 dias com os dentes doloridos, mas o que mais acontece é a pessoa se acostumar com o aparelho dentro de 7 a 15 dias. Os aparelhos mais modernos têm reduzido muito o desconforto do paciente.

    Internamente a sua bochecha poderá ficar marcada pelo aparelho, sem haver dor no local.

    É importante saber que o aparelho não existia na sua boca, ele foi colocado lá, mas logo passa a fazer parte da boca e geralmente o paciente se acostuma fácil e rápido. Qualquer desconforto maior avise seu dentista.
  • QUAIS SÃO AS CAUSAS DE DENTES TORTOS? – Falta de espaço nas arcadas
    – Chupar o dedo
    – Projeção de língua
    – Perda prematura dos dentes de leite
    – Respiração deficiente causada por problemas de adenóides ou amígdalas
    – Fatores hereditários
    – Dentes extra-numerários
    – Dentes grandes
    – Ausência de dentes
    – Arcadas pequenas
    – Entre outros
  • QUAL A IMPORTÂNCIA DE CUIDAR DOS DENTES DE LEITE? Os dentes decíduos permitem que o bebê e a criança mastiguem corretamente, ajudam na fala e deglutição. Estes dentes também guardam espaço e servem de guia para a erupção dos dentes permanentes, estimulam o correto desenvolvimento e crescimento dos arcos dentais e articulações (ATM). Dentes perfeitos permitem que a criança sorria, contribuindo na sua socialização.
  • POR QUE A GENGIVA SANGRA QUANDO PASSAMOS FIO DENTAL? O uso do fio dental não provoca o sangramento gengival, isto ocorre devido ao estado inflamatório em que se encontram os tecidos, resultado do acúmulo de bactérias e cálculo dental (tártaro), deixando a gengiva avermelhada e inchada. Essa inflação é chamada de gengivite. Ausência de sangramento e uma coloração rosada são sinais de uma gengiva saudável. Quanto mais freqüente for o uso do fio dental, menor será a possibilidade de ocorrer sangramento na gengiva.
  • COMO TRATAR A GENGIVITE? O mais indicado é evitar a evolução deste processo através de uma higiene bucal adequada (escovação e fio dental), limpezas profissionais freqüentes e remoção de excessos de restaurações, que também irritam a gengiva.
  • O QUE É RETRAÇÃO GENGIVAL? A retração é o deslocamento da gengiva que provoca a exposição da raiz do dente. Ela pode ser causada por diversos fatores, os mais comuns são: fricção exagerada com a escova, movimentação ortodôntica, inflamação da gengiva causada pela placa bacteriana, posição alta dos freios labiais, pouca espessura do osso que recobre a raiz dos dentes, entre outros.
  • O QUE É TÁRTARO? É a placa bacteriana endurecida pela precipitação dos sais minerais na saliva. Tal como na placa bacteriana, no tártaro existe uma abundante presença de bactérias. Para eliminar o tártaro é necessário que se realize uma limpeza pelo dentista. A remoção do tártaro faz-se hoje com o recurso ao ultrassom. O uso do ultrassom aplicado à remoção de cálculo dentário é sem dúvida uma grande descoberta na odontologia; é um método indolor que rapidamente elimina o tártaro ou cálculo dentário, e consequentemente a gengivite e a reabsorção óssea.
  • POR QUE DEVO COLOCAR UMA PRÓTESE DENTÁRIA? A prótese dentária deve ser colocada em casos em que há uma ausência parcial ou total de dentes. É um método para a substituição de dentes naturais que ao longo dos anos se tem comprovado como sendo eficaz e mais acessível do que outros métodos como por exemplo os implantes dentários.
    A colocação de uma prótese torna-se fundamental para devolver as funções mastigatórias, a estética e até melhorar a dicção.
  • APNEIA DO SONO E RONCO: QUAIS SINAIS, SINTOMAS, CAUSAS E TRATAMENTOS? Sinais e sintomas da apneia do sono: ronco alto, engasgos noturnos, alterações no humor, sono não reparador, dor de cabeça matinal, alterações na memória, sono agitado e despertares frequentes.

    Possíveis causas do ronco e apneia do sono: elevado índice de massa corpórea (IMC), hipotonicidade da musculatura orofacial, amígdalas e adenoides grandes e inadequado posicionamento da mandíbula.

    Tratamento do ronco e apneia do sono: após o diagnóstico confirmado,por meio do exame de polissonografia, o tratamento será determinado pela intensidade, gravidade e causa do distúrbio, devendo ser multidisciplinar, com acompanhamento médico e odontológico. O tratamento pode envolver cuidados gerais de saúde, higiene do sono, uso de CPAP, tratamentos cirúrgicos e o uso de um aparelho de avanço mandibular, que é um aparelho removível, confeccionado de acrílico, que se adapta à maxila e à mandíbula unido por uma barra, trazendo a mandíbula para frente. Este avanço mandibular permite aumentar a passagem de ar enquanto afasta as paredes musculares da orofaringe, possibilitando uma respiração tranquila.
  • O QUE É A PLACA MIORRELAXANTE OU A PLACA NOTURNA PARA BRUXISMO? Também conhecida como dispositivo interoclusal ou aparelho miorrelaxante removível. É um aparelho de acrílico prensado. O qual deve ser rígido e bem adaptado na arcada superior ou inferior, o que será determinado individualmente, após análise de diferentes fatores envolvidos. Este aparelho requer ajustes oclusais periódicos para o sucesso e a segurança do tratamento.
Rielli Centro Odontológico Rua José Paulino, 416 - Sl. 407
Campinas / SP
Fone: (19) 3223.1045
WhatsApp: (19) 9.9984.7978
© 2020 - Rielli Centro Odontológico
Produzido por NEO Internet